Segunda-feira, Maio 20, 2024
InícioClássicosClássicos para descobrir no Festival Lumière

Clássicos para descobrir no Festival Lumière

François Truffaut, Stanley Kubrick, William Wyler, Tsui Park, Michael Powell… Passam por aqui – mas não só – alguns dos clássicos da secção que o Festival Lumière dedica aos melhores restauros. 

É já conhecida a dezena de filmes que integra a secção Lumière Classics, do Festival Lumière (de 14 a 22 de Outubro). Esta secção de prestígio apresenta uma seleção criteriosa de algumas das melhores cópias restauradas em cada ano, agora apresentadas como verdadeiras estreias.

O programa inclui diversas preciosidades e trabalhos de nomes grandes do cinema, como a comédia de mistério Finalmente Domingo!, de François Truffaut, com Fanny Ardant e Jean-Louis Trintignant, na verdade, o último filme do realizador, de 1983, estreado apenas um ano antes da sua morte, ou o drama de guerra, Medo e Desejo, na estreia de Stanley Kubrick, em 1952, incluindo dez minutos adicionais, sendo que ambas as cópias, tal como a maior parte dos filmes presentes no programa, foram restauradas em 4K.

Oportunidade ainda para ver clássicos como A House Divided, de William Wyler, de 1931, ainda na era pré-código Hayes – o filme mais antigo da seleção -, e o documentário Let’s Get Lost, de Bruce Weber, de 1988 – o mais recente. Além da recuperação de uma nova cópia do famoso Peeping Tom / A Vítima do Medo, de Michael Powel, de Boulevard, de Julien Duvivier, com Jean-Pierre Léaud, ambos de 1960, ou até a incursão no mais experimental e delirante cinema de Hong Kong, com Dangerous Encounter – 1st Kind, de Tsui Park. Isto sem esquecer o conspirativo I for Icarus, realizado por Henri Verneuil, em 1979, Sem Piedade, de Albert Latuada, dentro do espírito do neo-realismo, ou até Adieu Chérie, de Raymond Barnard. Só a escolha vai ser difícil.

RELATED ARTICLES

Mais populares