Terça-feira, Julho 16, 2024
InícioFestivaisKVIFF: mostra os melhores filmes de Cannes, Berlim, Veneza e Sundance

KVIFF: mostra os melhores filmes de Cannes, Berlim, Veneza e Sundance

Palma de Ouro de Cannes, Urso de Ouro de Berlim, o grande vencedor de Sundance, entre mais de quatro dezenas de filmes do circuito de festivais de cinema internacionais completam a secção fora de competição do festival Internacional de Karlovy Vary, cuja 57ª edição decorre na Chéquia, entre os dias 30 de Junho e 8 de Julho.

Como sempre acontece, é na seção Horizontes que o público cinéfilo recupera o melhor do circuito dos principais festivais, ou seja, muitos dos vencedores e dos principais de Veneza, Sundance, Berlim ou Cannes.

‘A Thousand and One’, de A.V. Rockwell, vencedor Sundance

Isso significa que iremos ver, por exemplo, A Thousand and One, a estreia de A.V. Rockwell, vencedor em Sundance, mas também o microcosmos de Sur l’Adamant, de Nicolas Philibert, Urso de Ouro na Berlinale, ou Anatomie D’un Chute, de Justine Triet, vencedor da Palma de Ouro, em Cannes. Isto a par do novo filme de Aki Kaurismäki (Fallen Leaves, Prémio do Júri Cannes), Wim Wenders (Perfect Days, melhor interpretação masculina, Cannes), Alice Rohrwacher (La Chimera, Seleção Oficial Cannes), Jessica Hausner (Club Zero, Selecção Oficial, Cannes), Nuri Bilge Ceylan (Les Herbes Sèches, melhor interpretação feminina, Cannes), Marco Bellocchio (Rapito, Seleção Oficial, Cannes), Jafar Panahi (No Bears, Prémio Especial do Júri, em Veneza), Ira Sachs (Passages, Sundance e Berlim) ou Hirokazu Koreeda (Broker, Melhor Guião, Cannes), entre outros.

‘Sur l’Adamant’, de Nicolas Philibert, vencedor Urso de Ouro em Berlim, 2023

No plano mais cinéfilo, a seção “clássica” Out of the Past, destaca o centenário da Walt Disney Company, com a exibição da sua primeira longa-metragem de animação, Branca de Neve e os Sete Anões (1937), além de pérolas cinematográficas recém-restauradas, como Desprezo (1963) de Jean-Luc Godard, A Mãe e a Puta (1973), de Jean Eustache e A Stolen Meeting (1988), do ícone da direção estoniana Leida Laius. No plano documental destaca-se alguns retratos documentais incontornáveis, como You Can Call Me Bill, de Willian Shatner, ou The Ghost of Richard Harris, de Adrian Sibley.

‘A Fúria do Dragão’ (1972), de Bruce Lee

Para as sessões da meia-noite, nada melhor que o culto clássico A Fúria do Dragão (1972), de e com Bruce Lee, além da discreta ficção científica de terror Infinity Pool, de Brandon Cronenberg, com uma performance picante de Alexander Skarsgård. Vai ser mais uma barrigada de cinema!

RELATED ARTICLES

Mais populares